BLOG

O futuro da energia solar: quais são os mais recentes avanços tecnológicos na área

energia solar no futuro - ponto solar

O desenvolvimento tecnológico fez muito pela energia solar em pouquíssimo tempo. Graças a isso, os painéis solares ficaram mais eficientes, baratos e sustentáveis, tornando cada vez mais possível a ampliação do sistema entre a população mundial.

Como indicam as previsões, a energia solar tem um papel especial entre as principais matrizes energéticas no futuro. E se depender do avanço de pesquisas científicas, ela estará ainda mais presente em nossas vidas.

Energia solar em janelas, tintas e vidro

Versátil, barato e facilmente aplicável: são esses fatores que muitos cientistas consideram quando desenvolvem novas estruturas capazes de captar energia através da luz do Sol.

Um exemplo vem dos cientistas da Universidade Estadual de Michigan, onde pesquisas levaram à criação de uma célula fotovoltaica totalmente transparente, capaz de ser utilizada na criação de janelas. Além de ser muito parecida com um pedaço de vidro, ela é dotada de filamentos praticamente invisíveis capaz de captar e conduzir energia.

Esses filamentos fotovoltaicos captam ondas invisíveis presentes na luz, transformando-as em seguida em eletricidade. O mais interessante, claro, é que toda a estrutura que contém a célula permanece transparente, podendo ser aplicada em diversas superfícies.

Segundo os cientistas, a eficiência desse material atualmente é de cerca de 30% em relação aos painéis fotovoltaicos. É claro que ele continuará sendo desenvolvido, até que seja viabilizado e sua eficiência expandida.

Principal ideia dos cientistas é utilizar a célula transparente para fabricar janelas. Imagem: reprodução / Portal Solar.

Algo tão versátil quanto às células transparentes está sendo desenvolvido pelos cientistas do Instituto Real de Tecnologia de Melbourne, na Austrália. Eles criaram um tipo de tinta que é capaz de gerar energia através da luz solar.

Através da luz do Sol e da umidade do ar, combustível de hidrogênio é obtido a partir da separação de moléculas de água. Segundo os cientistas, são essas moléculas resultantes da divisão que seria capaz de gerar energia.

“Enquanto houver umidade no ar, a parede coberta pela tinta irá produzir combustível de hidrogênio”, diz o vídeo de divulgação do produto. 

Na “tinta solar”, um dos pontos mais interessantes é sua versatilidade. Como pode ser aplicada em uma série de materiais, seu uso poderá ser relacionado com diversos objetos do dia a dia, desde celulares até a paredes de casas e edifícios.

Ainda cabe aos cientistas revelaram formas de viabilizar a aplicação da energia captada pela tinta, no entanto, eles já afirmaram que em um prazo de cinco anos o produto deve ser sua primeira versão comercial.

Outro bom exemplo vem da invenção batizada de Solar Squared, desenvolvido por cientistas da Universidade de Exeter, na Inglaterra. Se trata basicamente de um bloco de vidro modular integrado com células fotovoltaicas, capaz de gerar energia individualmente.

Blocos de vidro que geram energia solar são desenvolvidos por pesquisadores na Inglaterra.Os blocos Solar Squared, desenvolvido por cientistas ingleses. Imagem: reprodução / Portal Solar.

 

Aqui, o interessante tem a ver com as possibilidades de aplicação dos blocos. Com seu design modular escalável, os blocos podem ser empilhados para criar grandes paredes de vidro que se integram à arquitetura e são capazes de gerar energia solar.

Os blocos são capazes de gerar energia individualmente, mas podem ser interligados para criar uma grande rede, permitindo geração conjunta. São uma forma inteligente de integrar estruturas de energia solar na arquitetura dos edifícios, conservando o design e a eficiência.

Células cada vez mais eficientes

Como comentamos, os desenvolvimentos tecnológicos tornam as células fotovoltaicas cada vez mais eficientes. O último maior progresso nesse sentido veio de cientistas norte-americanos, capazes de desenvolver células com potencial efetivo de 44,5%.

O máximo do potencial atual dos melhores painéis disponíveis é de 25%. Isso quer dizer que os painéis atuais conseguem converter em eletricidade no máximo 25% da radiação incidida sobre eles.

Com um maior potencial, é possível que menos painéis sejam utilizados para gerar uma maior quantidade de energia.

Por enquanto, o custo de produção das células mais potentes é alto. No entanto, assim como aconteceu no passado com os desenvolvimentos nessa área, a tendência é o barateamento da tecnologia e sua aplicação, tornando-a mais viável.

 

Mesmo com avanços constantes acontecendo no campo da energia solar, já é possível economizar até 95% do valor da fatura de energia instalando painéis solares em seu imóvel, sabia? Converse com os profissionais da Ponto Solar para saber todos os benefícios desse sistema e como ele traz economia para o seu bolso!

 

 



Ligue para nós 41 3035 4500