BLOG

Como a Energia Solar reduz (e muito) o custo da sua conta de luz?

khw

Não é segredo algum que o valor pago na conta de luz pesa cada vez mais no bolso de milhões de brasileiros.

Muitos pensam que não há alternativa, afinal de contas, a concessão para as empresas distribuidoras de energia se configura como um monopólio, o que quer dizer que não podemos buscar algum concorrente que tenha um preço mais acessível para o nosso bolso.

Mas qual seria então a alternativa para isso?

A resposta para essa questão pode ser encontrada na energia solar.

É possível utilizar a energia fotovoltaica como forma de diminuir a dependência que temos das concessionárias, proteger-nos dos impactos dos aumentos na tarifa e ainda economizar.

O preço do kWh (quilo-watt-hora) com e sem a energia solar

Você sabia que a energia solar pode reduzir o valor do kWh que você paga na sua conta, em média, em até 5 vezes?

Para comprovar isso, trazemos um exemplo prático de um caso atendido pela Ponto Solar. Observe a seguir o valor do investimento em um sistema solar e o cálculo da energia a ser produzida durante 25 anos, período que marca a vida útil da instalação:

  • Investimento: R$149.212,70
  • Energia a ser produzida durante 25 anos: 972.817kWh

Para calcular o valor do kWh de uma instalação solar basta dividir o valor do investimento total no sistema pela quantidade de energia produzida ao longo da vida útil.

Assim, dividindo o investimento pela energia, no caso do exemplo acima, temos que o valor do kWh dessa instalação fotovoltaica será de R$ 0,15/kWh.

Mas e o valor do kWh pago para a concessionária de energia, quanto ele custa?

Primeiramente, é importante destacar que esse valor varia conforme o estado.

Para o estado do Paraná, que tem como distribuidora a Companhia Paranaense de Energia, Copel, o valor médio do kWh calculado pela Ponto Solar, já levando em consideração os impostos, fica em R$ 0,80/kWh.

Nesse caso, o valor do kWh de quem tem um sistema fotovoltaico chega a ser 5 vezes mais barato do que aqueles que contam apenas com a energia fornecida pela concessionária.

Quer saber como tudo isso se aplica a sua realidade? Aproveite para acessar a calculadora de GANHOS FINANCEIROS com Energia Solar. Nela, você terá uma estimativa do quanto irá gastar nos próximos 25 anos se continuar comprando sua energia da forma tradicional e a economia gerada caso invista em Energia Solar.

Cenário alarmante: inflação da energia não para de subir!

Infelizmente, não há diagnósticos positivos que apontem para uma melhora no setor energético nem em uma redução de custos para o consumidor. A realidade, ao contrário, faz com que fiquemos cada vez mais pessimistas em relação ao futuro.

De acordo com um estudo realizado pelo Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Energético (Iluimina), entre 1995 e 2017 o reajuste da tarifa de energia média residencial foi 50% maior do que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)¹.

Para as pequenas indústrias, o peso do valor da energia foi ainda maior. Em 23 anos o reajuste ficou 130% acima da inflação.

Esses dados comprovam a situação em que o sistema elétrico brasileiro se encontra. Em um levantamento feito com 30 países, o Brasil possui o quinto megawatt/hora mais caro do mundo. Ficamos atrás apenas da Alemanha, Bélgica, Itália e Espanha.

Mas não precisamos ir tão longe para sentir os efeitos dos constantes aumentos na conta de luz que pesa o orçamento do brasileiro.

Até agosto de 2018, o valor da conta já havia aumento quatro vezes mais que a inflação do período. Entre janeiro e julho o IPCA ficou em 2,94% enquanto a energia elétrica subiu 13,79%³.

Possíveis alterações na legislação do setor apontam que agora é o melhor momento para investir em energia solar

Além da expressiva redução no valor do kWh para as pessoas que investem em um sistema fotovoltaico, quem opta por esse tipo de energia limpa também recebe outros incentivos que ajudam a reduzir o valor pago na conta de luz.

Um desses incentivos pode ser encontrado na Resolução Normativa 487/12, que estabeleceu as condições gerais para o acesso de microgeração e minigeração distribuída (como é o caso da energia fotovoltaica) aos sistemas de distribuição de energia elétrica.

Porém, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) discute em consulta pública a revisão dessa resolução, o que poderá implicar na “Tarifa do Fio.

O nome faz referência a uma demanda das concessionárias de energia, que afirmam que as pessoas com sistemas de geração distribuída utilizam a estrutura de distribuição sem pagar por isso.

A revisão da Resolução Normativa terá como impacto o encarecimento das tarifas para quem usa energia solar, fazendo com que o tempo de payback (retorno sobre o valor investido) se torne maior.

Porém, ainda existe uma pequena margem para que possamos respirar aliviados.

De acordo com o superintendente de regulação dos serviços de distribuição da Aneel, Carlos Alberto Calixto Mattar, a mudança, caso seja aprovada, entrará em vigor no segundo semestre de 2019 e não terá caráter retroativo.

Isso significa que as instalações fotovoltaicas que tiverem seu sistema homologado junto à concessionária antes desse período poderão desfrutar da isenção que ainda está vigente.

Por isso, agora é considerado o melhor momento para buscar a energia solar e aproveitar as vantagens legais destinadas a esse tipo de energia, enquanto elas ainda estão em vigor.

Invista em Energia Solar com a Ponto Solar!

Tem alguma dúvida sobre a energia solar ou quer aproveitar o momento propício para produzir sua própria energia?

Entre em contato com a Ponto Solar e faça uma avaliação gratuita e sem compromisso com orçamento e uma estimativa do potencial de produção de energia.

Descubra até quanto você pode reduzir no valor do kWh! Nosso time está sempre preparado para atendê-lo da melhor maneira possível.

Quer uma amostra? Acesse o Simulador de Economia Ponto Solar e confira!

Referências

¹ https://veja.abril.com.br/economia/conta-de-luz-sobe-50-mais-do-que-a-inflacao-em-23-anos/

² https://www.gazetadopovo.com.br/economia/brasil-caminha-para-ter-a-energia-mais-cara-do-planeta-86tyszyyp8czy77fbcvtovdsq/

³ https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,seca-e-subsidios-fazem-conta-de-luz-subir-quatro-vezes-mais-que-a-inflacao-no-ano,70002447262



Ligue para nós 41 3035 4500